Aula inaugural do curso Técnico em Agronegócio será no dia 12 de agosto

  • Data: 09/08/2017

Senar Post Tecnico em Agronegocio 05Com 912 inscritos, Goiânia conquistou o primeiro lugar no ranking nacional de inscrições

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Goiás (Senar Goiás) realizará no dia 12 de agosto, a partir das 8 horas, no miniauditório da Faeg, a aula inaugural para os aprovados no processo seletivo do Curso Técnico em Agronegócio para o segundo semestre de 2017. No polo de Goiânia foram oferecidas 40 vagas para o curso, que tem duração de dois anos e é totalmente gratuito para o aluno. As aulas são 80% na modalidade semipresencial, online, e 20% presencial, inclusive com visitas técnicas. O diploma de nível técnico é reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e registrado pelos Conselhos Regionais de Engenharia (Creas).

Além de Goiânia, as aulas também começam nos polos de Itumbiara, Cristalina, Rio Verde. Na capital goiana, onde o processo seletivo ocorreu pela primeira vez, a concorrência foi a mais alta do país. Os candidatos disputaram uma vaga com 911 outros inscritos, ou seja, sendo quase 23 pessoas disputando cada uma das 40 vagas. Em todo o país, foram 14.239 inscritos no processo seletivo do curso Técnico em Agronegócio. Ao todo, foram oferecidas 2.055 vagas, em 57 polos distribuídos em 19 estados.
Segundo o gerente de Educação Formal do Senar Goiás, Fernando Couto, a grande procura pelo curso foi devido ao crescimento do agronegócio em todo Brasil. Ele também ressalta que a formação profissional, de rápida duração, coloca o aluno mais rápido no mercado de trabalho. “Atualmente, o setor é o que mais cresce e também o que mais emprega. Isso demanda muita mão de obra qualificada nesta área. Além disso, este setor vem passando por um aumento de tecnologia e isso demanda profissionais especializados para suprir toda a necessidade do mercado”, observa.

Mercado

A capacitação profissional atrai diferentes perfis, desde jovens que acabaram de concluir o ensino médio, produtores rurais interessados em aprofundar seus conhecimentos sobre o agronegócio, profissionais com formação superior em diversas categorias, desejosos de atuarem no setor agropecuário, até trabalhadores que buscam recolocação no mercado de tralho. No entanto, produtores e trabalhadores rurais residentes no meio rural são o público preferencial do Senar e, em caso de empate na seleção, eles possuem prioridade. 

Com 1.230 horas/aula, o curso Técnico em Agronegócio alia teoria à prática, garantindo a experiência prática em aulas presenciais nos polos da rede ou no campo, realizadas, geralmente, a cada 15 dias. O currículo é estruturado de modo que, ao concluírem o curso, os alunos estejam prontos para atuar em diferentes segmentos das cadeias produtivas do agronegócio. “O profissional técnico em agronegócio pode atuar no setor de produção agrícola ou pecuária, no setor de fornecimento de insumos de comercialização para produção e também na parte de logística de marketing, de armazenamento. Enfim, ele tem ampla área de atuação, especialmente em gestão, podendo trabalhar em empresas comercias, cooperativas, associações em propriedades rurais. A remuneração financeira é valorizada, mas pode variar de acordo com o tipo de trabalho e da região, em torno de R$ 3 mil”, explica Couto.

Texto: Francis Telles