Educação contribui para inovar e transformar o campo

  • Data: 13/07/2017

Renato Souza trabalha com drones e investiu no curso de EaD de Agricultura de Precisão para ampliar seus negócios no meio ruralCursos técnicos, de extensão, educação a distância, graduação e pós-graduação têm contribuído para preparar as pessoas para as demandas do mercado de trabalho rural

Fernando Dantas I Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

O conhecimento tem sido um importante aliado para quem quer se destacar em setores da economia, comércio, indústria, serviços, entre outros. É o primeiro passo para a formação de um profissional competente e consciente de sua importância na sociedade. É a partir da educação que são adquiridos diferenciais capazes de lapidar habilidades e fomentar atitudes que tornem a atuação de um ser humano em uma causa de forma eficiente e eficaz.

Além de construir um profissional de qualidade e de relevância no mercado, a educação tem o poder de transformar pessoas em cidadãos melhores, pois por meio do conhecimento é possível tomar decisões que atendam a necessidade do presente, sem prejudicar as gerações futuras. Isso tudo também se aplica no campo, já que tanto produtores, trabalhadores quanto seus familiares ou pessoas que querem atuar no setor agropecuário têm buscado investir em qualificação e aperfeiçoamento profissional, por entenderem que se trata de uma estratégia para obter renda e emprego no segmento, ampliar produtividade, melhorar os negócios e gerar mais lucro.

Atualmente, na área de educação profissional rural existem cursos e treinamentos com carga horária menor, que podem orientar sobre diferentes cadeias do agronegócio, assim como cursos de formação técnica, de Educação a Distância (EaD), de graduação e pós-graduação. São diferentes maneiras de investir na educação e qualificação profissional.

Foi com o intuito de buscar esse aperfeiçoamento profissional e ampliar as oportunidades de negócio que o empresário Renato Souza Santos, de 37 anos, investiu no curso de Educação a Distância (EaD) na área de Agricultura de Precisão, desenvolvido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás). Até outubro de 2015, ele atuava como gerente em um banco. Após esse período, passou a trabalhar com mapeamento aéreo com drone, monitoramento de lavouras e plantações, captação de falhas nas plantações, contagem de mudas e árvores, imagens georreferenciadas, contagem de rebanho e topografia. Ao desenvolver essas atividades da empresa, ele percebeu a necessidade também de buscar mais conhecimento em agricultura de precisão. “Escolhi esse ramo de atuação por gostar muito de tecnologia e também por achar um mercado em grande crescimento. Então, por meio da internet, fiquei sabendo do curso e participei em abril deste ano. O curso ajudou a compreender melhor sobre agricultura de precisão, pois conseguiu passar de forma bem clara e eficaz tudo sobre o assunto”, destaca.

Proprietário da Hover Drone br AgroAmbiental, com sede em Goiânia (GO), Renato enfatiza que houve uma melhoria na vida profissional após ter participado do curso de EaD do Senar Goiás, pois agregou conhecimento e reforçou o conhecimento que já tinha sobre agricultura de precisão. Para ele, a possibilidade de estudar a distância foi uma vantagem, já que passa o dia todo na empresa. “O curso de EaD me proporcionou uma flexibilidade nos horários de estudo. Já me matriculei no curso de Sistema de Orientação por Satélite. É muito importante continuar buscando novas tecnologias e conhecimento para o desenvolvimento do campo”, enfatiza.

O gerente de Educação Formal do Senar Goiás, Fernando Couto, informa que assim como o Renato, milhares de outras pessoas têm buscado os cursos de EaD por vantagens apresentadas em relação aos cursos presenciais. Entre os benefícios citados por ele estão a maior flexibilidade do horário de estudo, que permite ao aluno realizar o curso nas horas vagas e fazer o próprio cronograma; a possibilidade de estudar em casa ou em qualquer local com acesso à internet, evitando tempo e recursos gastos em deslocamento necessário para estar em cursos presenciais; além de poder escolher entre os mais variados cursos e realizá-los, mesmo em locais distantes dos grandes centros, a um baixo custo ou até gratuitamente.

Ele informa ainda que o público goiano tem apresentado boa procura pelos cursos do EaD Senar Goiás, devido às vantagens desta modalidade de estudo e para melhor qualificação e atualização para estarem preparados a executar suas atividades rurais, além de atender as demandas do mercado de trabalho rural cada vez mais tecnificado e exigente. “O objetivo principal é contribuir com a formação e a profissionalização das pessoas do meio rural e, consequentemente, aumentar a rentabilidade dos seus negócios e garantir a sustentabilidade do meio ambiente”, reforça. Atualmente, através do EaD Senar Goiás, são ofertados 25 cursos, com carga horária entre 16 e 20 horas/curso, distribuídos em quatro programas – Agricultura de Precisão, Gestão de Riscos, Jovem Empresário Rural e Minha Empresa Rural (ver quadro 1). No caso dos cursos do Senar Goiás, são todos de Formação Inicial e Continuada (FIC), ou seja, de nível básico - nenhum é de nível técnico ou superior – e estão disponíveis para participantes alfabetizados com idade igual ou superior a 15 anos.

No ano de 2016, foram atendidos 11.359 participantes, distribuídos nos quatro programas. Os cursos mais procurados são do Programa Agricultura de Precisão, com 4.307 participantes. De acordo com Fernando Couto, os três mais procurados foram Introdução a Agricultura de Precisão, Sistemas de Orientação por Satélites (GPS) e Gestão do Negócio Rural. “As cidades com maior número de participantes são aquelas localizadas na região metropolitana, com 48% do número total de participantes”, informa.

Segundo o coordenador do Pólo EaD Estácio Goiânia Bueno, professor Rondinelly Bernardino da Silva, o EaD é a modalidade de ensino que mais cresce no Brasil. Ele enfatiza que todo ano, milhares de novos cursos superiores são reconhecidos pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC). Em 2017, segundo dados Associação Brasileira de Educação a Distância (ABED), o Brasil deve chegar perto dos 2 milhões de estudantes no ensino a distância. “Esses alunos devem representar, aproximadamente, 15% do total de alunos matriculados no nível superior no Brasil”, acrescenta.

O professor Rondinelly diz que para escolher o curso que deseja fazer, independente da modalidade - presencial ou a distância -, o aluno deve buscar o autoconhecimento e tentar relacionar suas habilidades e características pessoais. “A escolha pelo curso ideal deverá ser feita com base na área mais adequada ao seu perfil, tornando seu ingresso no mercado de trabalho um processo natural, após a formação. Os cursos de EaD não são fáceis, pois apesar de todo o suporte que a universidade oferece, depende muito do aluno para ter sucesso em seus estudos. Este deve adquirir a habilidade de aprender nesse novo modelo de ensino, e se não tiver força de vontade, disciplina, organização de tempo e hábito de leitura, o aluno terá que desenvolver essas características ao longo de sua formação, para ter êxito não só no dia-a-dia de uma faculdade, mas também como profissional”, revela.

Participação
O interessado em participar dos cursos de EaD podem se inscrever pelo portal EaD Senar Goiás (http://ead.senargo.org.br/), em seu curso de interesse, e, após a data de início, tem acesso ao curso durante aproximadamente 30 dias através da plataforma do ambiente virtual. Nesta plataforma, o aluno tem acesso ao conteúdo didático, a imagens e vídeos, materiais complementares, auxílio de monitoria (em caso de dificuldade de acesso) e de tutoria (em caso de dúvidas do conteúdo) online durante todo o curso, e ferramentas como tira-dúvidas, fóruns e chats para esclarecer qualquer dúvida e/ou discutir sobre o conteúdo do curso para maior fixação do conhecimento. O material didático também pode ser baixado e salvo em pdf para o aluno estudar de forma offline. Ao passar por todo o conteúdo do curso, o aluno consegue acessar seu certificado em pdf e se matricular em outro curso de interesse.

Segundo o gerente de Educação Formal do Senar Goiás, Fernando Couto, os cursos são ministrados por tutores e monitores, que são profissionais especialistas, com formação técnica na área do curso, e escolhidos de acordo com a formação, domínio técnico e experiência na área de atuação. Os monitores e tutores do curso estão em constante contato virtual com o participante, através de e-mail, mensagens no ambiente virtual, SMS (mensagens de celular) e até contato telefônico. “Estes profissionais sugerem um calendário de estudos e entram em contato com os alunos sempre que eles não estão conseguindo acompanhar o calendário proposto, para entender se está havendo alguma dificuldade e tentar auxiliar”, informa.

Fernando orienta que para este ano, o planejamento dos cursos de EaD do Senar Goiás é de continuar a oferta de cursos, ampliar o alcance do público-alvo por meio da divulgação e continuar contribuindo para a formação e profissionalização das pessoas do meio rural.

Quatro programas e cursos do EaD do Senar Goiás
Programa Agricultura de Precisão
- Introdução à Agricultura de Precisão
- Sistemas de Orientação por Satélite (GPS)
- Agricultura de Precisão no Uso de Corretivos e Fertilizantes
- Agricultura de Precisão de Semeadura
- Agricultura de Precisão na Aplicação de Defensivos Agrícolas
- Agricultura de Precisão na Colheita de Grãos
- Agricultura de Precisão em Diferentes Culturas

Programa Gestão de Riscos
- Prevenção de Acidentes com Defensivos Agrícolas – NR 31.8
- Gestão de Segurança, Saúde e Meio Ambiente de Trabalho Rural
- Prevenção de Acidentes com Máquinas Agrícolas – NR 31.12
- Prevenção de Acidentes e Melhoria da Qualidade de Vida

Programa Jovem Empresário Rural
- Gestão da Empresa Rural
- Apreendendo e Empreendendo: na Vida e na Empresa Rural

Programa Minha Empresa Rural
- Administração Rural e Busca por Resultados
- Mercado e Comercialização de Produtos Agrícolas
- Planejamento Estratégico da Empresa Rural
- Crescimento do Agronegócio Brasileiro
- Organização da Empresa Rural
- Administração Financeira, Orçamentária, Materiais e Estoque
- Associativismo, Cooperativismo e Sindicalismo no Agronegócio
- Sistema de Informações e Análise Econômico-Financeira Rural
- Agregação de Valores aos Produtos Rurais
- Direção, Liderança e Motivação na Empresa Rural
- Agropecuária Sustentável
- Influência das Políticas Governamentais no Agronegócio

Confira a matéria completa na edição de junho da Revista Campo.